Inverno no RN deve ser de chuvas dentro ou acima de média

Após seis anos de seca, o nordestino do Rio Grande do Norte pode ter seu terceiro ano consecutivo com chuvas na quadra chuvosa. A expectativa inicial da Empresa de Pesquisa Agropecuária do rio Grande do Norte (Emparn) é de chuvas e até acima da média para 2020.

A população observado boas chuvas em todas as regiões do Estado neste início de ano e se prepara para um bom inverno, após um longe período de seca. Segundo dados da Emparn, o volume de chuvas, até o dia 15 deste mês, foi 104,4% superior ao esperado para o período.

De acordo com o chefe da Unidade de Meteorologia da Emparn, Gilmar Britot, a avaliação inicial é positiva. “Se nós tivermos o que estamos prevendo, normal acima do normal, poderemos ter uma recuperação sensível dos reservatórios. Em 2019 estávamos trabalhando com 40 a 45% a chegarmos a 35%. Esse ano vamos trabalhar com 50% e esperamos chegar a 40%”, revela Gilmar Bristot.

A mesorregião Agreste foi a que registrou o maior percentual, onde choveu 69,5 mm, enquanto que era esperado um volume médio de 22,2 mm. Isso corresponde a um aumento de 212,9% no volume de chuva. Em seguida, a região com melhor índice foi a Central, com 59,8, quando o esperado era 28,7. O Estado teve média de 59,7 mm.

A média de chuvas no Estado deve variar, a partir das previsões iniciais, entre 800 a 1.200 mm no inverno. Em 2019, por exemplo, essa média ficou entre 30 milímetros, segundo o órgão.

O balanço de chuvas da sexta-feira (17) e deste final de semana será publicado na próxima segunda-feira (20) pela Emparn. Fotos e vídeos divulgados em redes sociais mostram chuvas em várias cidades do Rio Grande do Norte e registram açudes como o Gargalheiras, em Acari, e o Dourado, em Currais Novos, recebendo boas quantidades de água. Esse último aumentou em 8 centímetros a lâmina de água com as chuvas da sexta-feira (7). Já a barragem Marechal Dutra (Gargalheiras) recebeu de sexta-feira (7) para o sábado (8) 1.514.916 metros cúbicos de água, o que corresponde a 3.41% da sua capacidade total que é de 44.421.480 m³. O reservatório estava completamente seco.

Para o inverno deste ano, a Emparn anunciou, na última quinta-feira (16), que a previsão deve ser normal ou acima do normal. Após seis anos de seca, entre 2012 e 2017, o Rio Grande do Norte pode ter seu terceiro ano consecutivo com boa quadra chuvosa. As águas que caíram no Estado em 2019, por exemplo, foram as melhores dos últimos sete anos.

A média de chuvas no Estado deve variar, a partir das previsões iniciais, entre 800 a 1.200 mm no inverno. Em 2019, essa média ficou entre 830 milímetros, segundo a Emparn.“Se nós tivermos o desenvolvimento das chuvas que estamos prevendo, normal acima do normal, poderemos ter uma recuperação sensível dos reservatórios. Em 2019, estávamos trabalhando com percentual de 40 a 45% e chegamos a 35%. Esse ano vamos trabalhar com 50% e esperamos chegar a 40% do manancial do Estado”, disse Gilmar Bristot, chefe da Unidade de Meteorologia da Emparn. O Rio Grande do Norte é 93% caracterizado como semiárido.

Regiões mais chuvosas

Oeste 52,7 mm

Central 58,8 mm

Agreste 69,5 mm

Leste 58,0 mm

Estado 59,7 mm

Com informações da Tribuna do Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *